22.4.16

FILME - "Um Método Perigoso"

O pouco que sei sobre comportamento humano eu aprendi observando, questionando e principalmente sentindo e me entendendo. Mas a psicologia está aí para justamente nos direcionar, sem enlouquecer, diante da louca vida de cada um. Acredito mesmo que todos temos nossas questões psicológicas e isso pode ser tratado para aliviar seu caminho. Mas a quem diga que, quem tem amigos não precisa de psicólogos, pode ser também. Não vou contestar isso, mas um tratamento sério pode deixar tudo no seu devido lugar e dar um certo equilíbrio para a vida. Porém, ainda defendo o autoconhecimento, sem nunca descartar ajuda profissional tá, mas se a resposta está dentro, porque não se analisar e principalmente se aceitar, mesmo que o mundo te fale todos os dias "não". 
Esse filme me fez pensar em gerações de mulheres reprimidas, em seus desejos e vontades (ou legalmente falando o "inconsciente"), e na hipótese do quanto bloquear esses sentimentos pode e fatalmente poderá te prejudicar psicologicamente. Ou será que pensei errado? 


Os atores Vigo Mortensen e Michael Fassbender em cena do filme "Um Médoto Perigoso"


Os atores Michael Fassbender e Keira Knightley em cena do filme "Um Médoto Perigoso"

Poster do filme "Um Médoto Perigoso"

A atriz Keira Knightley em cena do filme "Um Médoto Perigoso"


O Filme?
O filme em questão relata o encontro entre dois psicanalistas Sigmund Freud e Carl Jung, um confronto entre suas teorias. Mas o fato histórico a parte, analise a paciente, seu comportamento, a educação recebida, as imposições sociais. E se você assistiu "50 tons de Cinza" (filme má o meno) pode fazer uma miscelânia com os dois e quem sabe sai alguma conclusão.   


Dica?
Puxa não tem no Netflix.....MENTIRA, tem sim, corre assistir.  



Trailer do filme "Um Médoto Perigoso"