9.3.16

Livro - "Camille Claudel - Criação e Loucura"

O livro é uma biografia. Sou bem chegada a esse tipo de leitura, me faz entender um pouco mais da obra do artista. Muitas vezes vemos transtornos e problemas psicológicos se tornarem obras de arte. E o quanto pagam com suas vidas pela genialidade. 
Eu já disse aqui, a minha incomensurável paixão pelas obras de Rodin. No mesmo momento que conheci sua obra, conheci Camille também. Mas foi alguns anos depois que fui entender melhor o envolvimento dos dois e descobri não só a beleza do trabalho da artista, como a mulher oprimida que sofreu na sociedade do século XIX. Ela foi aluna e amante do escultor, e era tão talentosa quanto o artista, mas sua paixão pelo escultor também foi um de seus abismos.
Camille foi internada com diagnóstico de delírio paranóico. E muitos foram os fatores que possam tê-la levado a esse estado: a sociedade adversa à mulher, um aborto que não se sabe se espontâneo, a relação hostil com a mãe, o rompimento da paixão por Rodin, e a morte do pai, com quem tinha uma relação de amor e respeito, e que acreditava no talento da filha. 


Capa do livro: Camille Claudel - Criação e Loucura | Fotografia Cássia Xavier

Camille aos 20 anos | 1884

Ela viveu no hospício por 30 anos, sem nunca receber a visita da mãe, sem nunca mais esculpir um obra. 

Site Associação Camille Claudel 
Trailer de dois filmes sobre Camille


        Trailer do filme "Camille Claudel de 1988


       Trailer do filme "Camille Claudel 1915 de 2013